segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Binno OXZ e o Clã de Prata

Uma história alucinante desde a primeira linha, capaz de fazer seu coração pulsar no ritmo de esportes futuristas, personagens hiperativos e um universo à beira do descontrole. Sem saber de absolutamente nada, Binno Oxz mergulhou fundo neste caos e viveu uma das aventuras mais fascinantes dos próximos milhões de anos.
Mistérios fantásticos, adrenalina pulsante, muito bom humor e a mágica de viver além dos limites.
Ficou curioso?
Temos uma má notícia: essa curiosidade vai continuar até a última página.

Se você curte histórias futuristas, aventura e muita tecnologia, prepare-se porque você vai adorar Binno OXZ. Mas se você não gosta de nada disso te aconselho a dar uma chance ao livro, pois é muito bom e você vai descobrir que pode sim se interessar por tudo isso.

Binno vivia em um internato, muito chato, na colônia de Utopy. O lugar é controlado por um IA (inteligência artificial) chamado Big Mãe, e que vamos combinar, de mãe não tem nada, está mais pra carcereira. Esse IA vigia tudo o que acontece no lugar e controla tudo e todos. Ela tem a ajuda de Valquiria, uma mulher muito insuportável. O único lugar no internato que a Big Mãe não controla é a sala de informática (onde só tem antiguidades e a internet mais lenta do planeta) e é aí que a aventura começa.

OXZ conhece tudo de informática e um dia decide participar de um jogo de RPG pela internet e para isso tem que criar um IA. Um dia ele acorda com todos os dados necessários para criar esse IA, e o melhor, ele será um vilão indestrutível, perfeito para ganhar o jogo. O nome: Xenon.

Só que Binno descobre logo que o que ele criou é algo perigoso e que irá mudar sua vida. Ele passa a ser caçado por mercenários, homens do governo e por Orion - o cara responsável por levá-lo a julgamento em um lugar que Binno nem sonhava que pudesse existir.

É lá, na Cidade Original, um lugar que para OXZ não passava de lenda, que ele irá conhecer seus melhores amigos, pessoas que dariam a vida por ele e aqueles que fariam de tudo para acabar com sua vida. Ele descobre um lugar totalmente novo, com uma tecnologia super avançada e com seres bem esquisitos. Fica sabendo também que foi por causa do seu IA que ele irá a julgamento, pois Xenon é extremamente perigoso e está ao lado do maior bandido do universo. E mais, que se ele for condenado, a pena é a morte.

Binno e seus amigos - Kira, uma garota muito inteligente e filha de um dos doutores (cargo máximo na Cidade Original); Madame Anay, uma espécie de cientista meio amalucada e muito divertida; Gabriah, um garoto ambicioso e muito parecido com um do internato onde Binno viveu; Orion, um graduado que nunca consegue ser mestre por causa da cegueira - terão que lutar contra o tempo e descobrir como derrotar um grande vilão que ameaça a vida de todos no planeta.

Muitas coisas ainda acontecem entre a chegada de Binno à Cidade Original e o final do livro. Ele passa por alguns momentos de muita tensão e de aventura. Ao mesmo tempo em que convive com personagens muito divertidos: o que eram aquelas tiradas do pirata Spike?!! E o ComputAtor de Madame Anay?!!! Adorei...

A história que Henckel criou é alucinante. Você é transportado para um mundo totalmente novo que vive embaixo d'água e que tenta sobreviver da melhor maneira possível. Um mundo inteiramente dependente da tecnologia, onde o homem deixou a encargo dos robôs e IAs o controle de coisas vitais. Um mundo que pode, no exterior, ser novo sim, mas que traz problemas bem antigos e bem conhecidos - o comodismo, a ambição desmedida e o mau caratismo de muitas pessoas.

Eu posso dizer que a única coisa em que Henckel pecou, na minha opinião, foi na explicação de como o planeta ficou daquele jeito. Não que eu não acredite que tudo aquilo não possa mesmo acontecer, afinal estamos fazendo mesmo isso com o planeta. Mas é que eu acho que os fatores poderiam ter sido explicados ao longo do livro para que fôssemos descobrindo junto com Binno.

Eu adorei a história, que me emocionou (principalmente a de Orion) e me divertiu muito (até com os nomes rsr). O clã de prata é maravilhoso - tantas personalidades diferentes unidas por um objetivo! E tantos personagens muito diferentes e interessantes.

Quando comecei a ler o livro achei que não curtiria muito, pois alguns autores exageram demais na ficção-científica e isso acaba me irritando um pouquinho, mas a história de Binno OXZ acabou me conquistando. Acho que Henckel acertou na mão, criou personagens leves e com um pouco de humor, em uma narrativa que te prende até o fim.

Bom, agora quero ler mais Binno OXZ!!

Autor: Fábio Henckel
Editora: Novo Século


7 comentários:

Carola disse...

Eu realmente não gosto muito de livros futuristicos, mas a resenha ficou tão boa que pra esse darei uma chance.*-*
Bjimmm

>>>> http://infinita-vontade.blogspot.com/

Mariana Ribeiro disse...

Olá Amanda, eu adorei a sua resenha!! Não faz o meu gênero, mas quem sabe algum dia eu coloque o livro na minha lista de desejados?
Tenha uma ótima semana.
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Josi Cardoso disse...

Oi Amanda!
Eu gosto de Ficção científica, então pela resenha, o livro já me agrada, espero ler em breve.
Ah, mais uma coisa, você pode responder à um meme literário? O link é http://chasingtherainbowsend.blogspot.com/2011/02/meme-literario.html

Beijos!

Amanda disse...

Carola, o livro é maneiro. Eu também não curto muito o estilo, mas realmente adorei a história.

Coloca sim Mari, vale a pena...

Que bom Josi, espero que goste também!

Cintia disse...

Concordo com todas, realmente não é bem o tipo de livro que eu me interessaria num primeiro contato. Mas talvez seja a hora de abrir as portas para um novo gênero.

Beijos

http://verbena-cintia.blogspot.com/

Eu disse...

Eu gosto desse tipo de livro, e gostei da sua resenha.

Bjus
Gisele
http://dicasdelivrosefilmes.blogspot.com/

Aproveitando, tem sorteio do livro A Batalha do Apocalipse no meu blog...

Amanda disse...

Eu acho que você pode se surpreender Cintia. Não custa nada tentar né.

Que bom Gisele, fico muito feliz!!