terça-feira, 16 de novembro de 2010

Crônicas do mundo emerso - A garota da terra do vento

A vida da jovem Nihal muda quando a torre onde vive é invadida e ela presencia a morte de Livon, o homem que a criou e que tanto amou. Disposta a vingar o extermínio de seu povo e a proteger os inocentes das tropas do tirano, Nihal decide tornar-se uma guerreira de verdade. Ela sabia que a invasão da Terra do Vento era mera questão de tempo, pois a guerra do Tirano já havia conquistado cinco das oito Terras Livres do Mundo Emerso. Para isso, a jovem se prepara estudando magia e treinando com afinco na Academia da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol. Nihal conta com sua infalível espada de cristal negro, forjada por Livon, o melhor armeiro da região, e com o inestimável apoio do seu fiel amigo Senar, o mais jovem integrante do Conselho dos Magos. Em sua busca, ela encontra ainda o amor pelo cavaleiro Fen e os ensinamentos do mestre Ido. A jovem Nihal enfrenta o preconceito dos homens e a dificuldade de lidar com sua feminilidade. A semi-elfo esforça-se ainda para encontrar uma razão para lutar que não seja somente a vingança. Ela chega a abandonar a guerra a fim de conhecer a vida em paz num povoado livre. Conhece a felicidade de viver sem rancor no coração, mas volta aos campos de batalha. Seu destino já estava escrito havia muito tempo.

Desde pequena Nihal sempre esteve envolvida com o mundo das armas e sempre sonhou em ir para guerra. É claro que ela nunca realmente avaliou o quão triste é estar em uma guerra, mas sendo criada apenas pelo pai que era armeiro, podia-se prever o destino da jovem.

A garota da Terra do Vento é o primeiro volume da série Crônicas do Mundo Emerso que é passada em um lugar mágico em que existem dragões, duendes, semi-elfos e por aí vai. Pra falar a verdade a divisão dos lugares (Terra do Vento, Terra da Água, Terra da Noite, etc) e mais alguns detalhes me lembraram um bocado O senhor dos anéis.

Nihal é o tipo de criança que adora brincar de batalha e não admite a derrota jamais e é por causa de uma derrota (considerada por ela injusta) que a semi-elfo vai alcançar seus sonhos, mesmo que ela tenha dúvida se é o que realmente quer. Mas é também por causa dessa derrota que ela conhece Senar, que vira seu melhor amigo (ok, está na cara que ele quer mais que isso, mas a boba não percebe); Sonora, sua tia e uma maga muito poderosa; e Fen, um cavaleiro do dragão (lindo demais) por quem ela se apaixona.

Eles vivem em um período em que o Tirano está determinado a tomar posse de todas as Terras do Mundo Emerso e para isso não mede esforços matando todos que encontra no caminho. A Terra do vento ainda é livre, mas não por muito tempo e as forças das terras livres estão acabando. Nihal deseja mais que qualquer coisa se tornar cavaleiro do dragão e ir para guerra derrotar o tirano por vingança, porque as tropas dele mataram seu pai e toda sua gente ( ela vai descobrir já adolescente que é semi-elfo). Enquanto isso seu amigo Senar deseja se tornar um mago membro do conselho pra ajudar as terras livres.

Durante o livro Nihal amadurece muito, encara muito desafios para realizar seu sonho de entrar na Academia dos Cavaleiros do Dragão - até mesmo o chefe da academia, um mala muito esquisito por sinal - e para ir para a guerra. Vou falar, ela é determinada, porque pra encarar os desaforos e pertubações que ela encarou tem que querer muito alguma coisa.

Só que, quando chega o momento de ir para a guerra a semi-elfo descobre que é bem mais feio do que imaginava, que muita gente querida morre e que seu desejo de vingança pode fazê-la ter que desistir do seu sonho, pois nunca se tornaria uma cavaleiro do dragão agindo desse jeito, e ter que começar uma vida que ela nunca imaginou que poderia servir para ela.

O livro começou meio sem muita graça, mas deu uma "engrenada" no meio que me deixou morrendo de curiosidade para ler o segundo. Algumas características realmente me lembraram muito O senhor dos anéis e quem leu o livro acredito que concorde comigo nisso, sabe, um ser do mal que controla exércitos de todas as raças para destruir as terras livres, que por sinal tem nome esquisitos; uma história que se passa em um universo diferente onde existem seres folclóricos, etc. Mas adorei a personalidade forte e decidida de Nihal e algumas lições que o livro passa.

"O medo é um amigo perigoso: precisas aprender a controla-lo, a ouvir o que ele diz.Se conseguires fazer isto, ela vai ajudar-te a cumprir com seu dever. Se deixares que ele te domine, vai levar-te ao túmulo."

Autora: Lícia Troisi
Editora: Rocco


5 comentários:

Vanessa M. disse...

Eu até gostei, mas achei que ia ser mais interessante o livro.Quer dizer, eu adoro quando as personagens vão lutar, guerra, lutinha, guerrinha de travesseiros , não importa! Personagem pra mim tem que ta lá, firme e forte, decidida, e não uma songa - bella swan - na vida. Me deu vontade de ler, mas o que desanimou um pouco foi esse negócio de parecer O Senhor dos Anéis, apesar de gostar do filme.Esse troço de elfo , semi-elfo, mago e afins me confundem e eu nunca sei qual é qual. rsrsrs, Anyway, gostei da resenha, quem sabe eu leia depois ^^

Liliana disse...

Eu adoro livros assim! Cheios de fantasia *--*
Uma vez eu fui a Livraria Nobel aqui perto da minha casa, e vi esse livro, na hora me deu tanta vontade de levá-lo pra casa, mas eu tava sem dinheiro...triste '-'
Espero poder comprá-lo em breve.

beijos!

Amanda disse...

Fico feliz que vocês tenham gostado da resenha. Obrigada!

Vanessa não precisa se preocupar, as comparações com Senhor dos Anéis são só em alguns detalhes, não no contexto geral da história, é só que algumas coisas me lembraram. Mas você não gosta da história de Tolkien? Eu adoro!

Liliana, compra sim, eu estou louca pela continuação rsrsr.

Bjs

Luciana Mara disse...

Ei Amanda!

Eu li a trilogia e gostei.
No início demora um pouco a engrenar msm, mas depois melhora.
A história me lembrou Eragon. Nihal, para mim, é Eragon de saias (metaforicamente falando).

O livro 3 me lembrou HP. Não vou dar spoilers (rs).

Bjins

Amanda disse...

Eu ainda não li Eragon, mas quero muito ler, ainda mais agora pq adorei Crônicas do Mundo Emerso e se são parecido vou gostar de Eragon também

bjs